Pesquisar

Acerte na decoração do quarto infantil

Repaginar o ambiente não é uma tarefa simples, mas essas dicas que vão te ajudar nessa transformação sem nenhum estresse

publicidade
O bebê já saiu das fraldas há alguns anos e pede para os pais um quarto com as suas cores prediletas e um cantinho todo especial para receber os amigos. Calma, não se desespere! Entender as necessidades dos pequenos é o primeiro passo para a mudança, seguido pela atenção com a praticidade e a segurança deles. Já que o ambiente, independentemente da metragem, é o lugar onde eles têm autonomia e privacidade, vale estudar cada detalhe.

A arquiteta Cris Paola, do Studio Cris Paola, reuniu algumas sugestões para transformar o quarto da criança em um palco das suas melhores brincadeiras e, ao mesmo tempo, um espaço de relaxamento e do início da vida estudantil.

decoração do quarto infantil - Projeto: Cris Paola

Uso das cores

A escolha do tom do ambiente é essencial, pois ditará a qualidade do sono da criança e influenciará no humor dela. Pensando nisso, as cores predominantes da decoração devem ser neutras. Nuances quentes devem ser evitadas e colocadas apenas pontualmente para garantir uma atmosfera alegre e viva. Mas atenção: nada de pintar o ambiente inteiro com uma paleta intensa, pois além de se tornar cansativa com o tempo também deixará a criança agitada.

Escolha dos móveis

Antes de comprar o mobiliário é preciso prestar atenção na sua resistência e segurança, que sempre devem estar em primeiro lugar. Isso não significa que as peças precisem ser feias e sem graça. Na seleção da cama, vale investir em um colchão com tamanho de adulto, de modo a gastar uma vez só – depois basta substituir apenas a base da cama, caso ela tenha uma temática infantil. Aposte em um armário com prateleiras ajustáveis, apropriado para acompanhar o seu filho por longos anos em diferentes idades.

Cantinhos especiais

Ter espaços para cada momento é muito importante para que o pimpolho aprenda a se organizar e comece a entender que tudo tem um lugar certo. Mas, não é necessário ter um espaço delimitado para cada coisa. Um cestinho e uma prateleira já são suficientes. Na primeira infância, que se estende até os sete anos, o ato de brincar é muito importante para o desenvolvimento da criança.

Por isso, deixe os brinquedos ao alcance dela. E para que as mamães não fiquem loucas com tantos brinquedos espalhados pelo chão, use e abuse de cestos e bancadas baixas, possibilitando que os pequenos criem suas brincadeiras ou usem para desenhar. Também convém ter um canto de leitura, já que é primordial estimular o hábito de leitura desde cedo. Um tapetinho, uma estante ou mesmo prateleiras compõem muito bem o cenário.

Mais informações: www.studiocrispaola.com.br
publicidade
publicidade